Bahia faz boa partida contra o Atlético-MG e segue vivo na luta contra o rebaixamento

0

Bahia faz boa partida contra o Atlético-MG e segue vivo na luta contra o rebaixamento

750_bahia-atleticomg_2021213212441378
Rossi marcou no início do segundo tempo e garante o empate no Mineirão| Foto: Rafael Machado / EC Bahia

Bem postado em campo, o Bahia foi para o Mineirão, onde enfrentou o Atlético-MG neste sábado, 13, em jogo válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, em busca dos três pontos para se afastar da zona de rebaixamento. Não faltou garra, entrega, dedicação, aplicação tática. Mas faltou pontaria ao ataque tricolor, que só conseguiu balançar as redes uma vez. Gol esse que garantiu o empate em 1 a 1 e colocou mais um ponto importante na conta do Esquadrão.

Os comandados do técnico Dado Cavalcanti acertaram a trave de Everson duas vezes e somaram 12 finalizações, mas apenas Rossi conseguiu balançar as redes do Galo. O gol do Atlético foi marcado pelo atacante Eduardo Sasha.

O Tricolor agora soma 38 pontos, mas segue na 16ª colocação, e pode ser ultrapassado pelo Vasco, que joga hoje contra o Internacional.

No próximo sábado, o Bahia faz mais uma partida fora de casa. Dessa vez, o adversário será o Fortaleza, no Castelão, às 21h. No dia seguinte, o Atlético-MG visita o Sport na Ilha do Retiro, às 16h.

Sem pontaria

Com a necessidade de conquistar os três pontos a qualquer custo, o Bahia foi pra cima do Atlético-MG no início do jogo. E, logo aos 20 segundos, Rossi perdeu uma chance clara. Gabriel Novaes avançou pela esquerda e tocou para a área. A bola sobrou com Rossi, que chutou para fora.

O Galo respondeu logo na primeira chance que teve, aos 2 minutos. Ernando se atrapalhou todo na saída de bola e deu a bola de graça para Marrony, que avançou, livre, mas chute longe do gol.

O Tricolor voltou a ter nova chance clara de gol aos 11 minutos. Nino Paraíba puxou o contra-ataque e cruzou. A bola resvalou na defesa do Galo e sobrou com Gabriel Novaes, que chutou em cima de Everson. No rebote, Rodriguinho foi bloqueado por Réver.

Após o segundo susto, o Atlético-MG passou a dominar as ações do jogo, mas sem conseguir penetrar a linha de cinco da defesa tricolor. Mas, aos 19 minutos, conseguiu vazar a meta defendida por Mateus Claus. Arana cruzou na medida para Eduardo Sasha testar para o gol.

O jogo ficou um pouco mais amarrado, com o Galo tocando a bola sem pressa e o Tricolor sem forças para surpreender ou empurrar o time mineiro para a defesa. Mesmo assim, os último dois lances de maior perigo no primeiro tempo foram do lado do Esquadrão.

Aos 41, após jogada de Nino, a bola sobrou com Rodriguinho. Da entrada da área, o meia chutou cruzado e tirou tinta da trave de Everson. Logo na sequência, Gabriel Novaes aproveitou vacilo de Jair, partiu em velocidade e saiu de cara com Everson. O atacante demorou para definir a jogada e chutou em cima do goleiro.

Gol relâmpago

Na volta do intervalo, o Bahia não contou conversa e partiu pra cima, decidido a reverter o placar. E, logo no primeiro minuto, empatou a partida com um golaço de Rossi. O atacante disparou em velocidade e soltou uma bomba, no alto, sem chances para Everson.

O gol fez o Galo acordar pro jogo. Sem conseguir invadir a área tricolor, a equipe mineira passou a trocar passes na intermediária, em busca de um espaço para enfiar uma bola ou chutar de média distância. Aos 8, Arana resolveu chutar, e quase bota o Atlético na frente.

O garoto Patrick de Lucca, que fez sua estreia como profissional ontem, sentiu câimbras e foi substituído pelo experiente Elton. Na primeira oportunidade do volante que andava esquecido no elenco tricolor, ele carimbou o travessão de Everson, após soltar uma bomba de longe.

O Galo foi pra cima e empilhou chances, mas parou em Claus. Primeiro com Hyoran e depois com Marrony, em finalizações dentro da área.

A TARDE