Bahia registra 8 casos de coinfecção de Covid e Influenza

0

Bahia registra 8 casos de coinfecção de Covid e Influenza

IMAGEM_NOTICIA_5
Foto: Divulgação

A Bahia entrou na lista dos estados com casos de “flurona”, como tem sido chamada a coinfecção de Covid-19 e Influenza, do vírus H3N2. A informação foi confirmada pela secretária de Saúde do Estado, Tereza Paim, em comunicado compartilhado em rede social na tarde desta terça-feira, 4.

Com os dados informados pela Sesab, o Brasil tem ao todo somados 130 casos da dupla infecção de “flurona”, termo originado da junção de “flu”, de Influenza, e “rona” de Coronavírus.

A gestora reforçou que tanto para prevenção da Influenza quanto da Covid, é preciso manter os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias, como o uso de máscaras de proteção e distanciamento social.

“Vamos lembrar que a síndrome gripal e o Covid são mais espalhados se a gente não usa máscara, os métodos de barreira continuam os mesmos, uso de máscaras, higiene das mãos e distanciamento físico, é muito importante as medidas preventivas”, ressaltou.

Para aqueles que apresentam sintomas gripais, alerta a titular da Sesab, é preciso buscar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima para ter o diagnóstico mais breve possível.

Em nota, o Ministério da Saúde disse que “os dados de influenza e outros vírus respiratórios são monitorados pela pasta via vigilância sentinela, onde, por amostragem semanal, são feitos diagnóstico para influenza e alguns outros vírus respiratórios, além da vigilância da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e Covid-19”.

De acordo com a Sesab, desde 1° de novembro foram contabilizados 1.447 casos de influenza A do tipo H3N2, com 35 óbitos. No comunicado, Tereza Paim acrescentou que deste montante,1400 seguem ativos.

Os óbitos ocorreram em Salvador (30), Camaçari (1), Laje (1), Teixeira de Freitas (1), Urandi (1) e Valença (1).
Os casos estão distribuídos em 114 municípios. Do total, 881 (60,1%) foram de residentes na capital baiana.

Do total de mortes, 19 (54,3%) ocorreram no sexo feminino e 16 (45,7%) no sexo masculino. A maioria se concentrou na faixa etária acima de 80 anos (17 óbitos; 48,6%). Os outros ocorreram nas faixas de 70 a 79 anos (5 óbitos), 60 a 69 anos (5), 50 a 59 anos (3), 40 a 49 anos (2), 30 a 39 anos (1) e 10 a 14 anos (2). Em 77% dos óbitos, havia comorbidades e/ou condições de risco para o agravamento da doença.

O espalhamento da Influenza e a ocorrência da dupla infecção no estado preocupa, principalmente diante do aumento da taxa de ocupação dos leitos hospitalares.

O boletim da Sesab divulgado nesta terça-feira mostra que a taxa de ocupação de leitos de UTI pediátricos subiu para 97%, enquanto a de UTI para adultos está em 58%. Nos leitos de enfermaria adulto e pediátrica os índices de ocupação estão em 34% e 52%, respectivamente.

Mesmo com o avanço da vacinação, os casos de Covid-19 também mostram sinais de crescimento. Nas últimas 24 horas, pelo menos 712 pessoas testaram positivo para a doença.

SINTOMAS

Os pacientes que apresentaram teste positivo para as duas doenças podem apresentar febre, dor nas articulações, no corpo, músculos, inflamação na garganta e, em casos mais graves, falta de ar.
Quando a doença evolui para a falta de ar é preciso internação. Segundo especialistas, contudo, a combinação das doenças não causa nenhum outro sintoma específico ou apresenta maior letalidade.

A TARDE