Bahia vence o Juventude, engata 2º triunfo seguido e cola no G-4

0

Bahia vence o Juventude, engata 2º triunfo seguido e cola no G-4

750_matheus-bahia_202177202245581
O gol solitário de Matheus Bahia, na reta final da partida deu o triunfo ao tricolor| Foto: Felipe Oliveira / EC. Bahia

O Bahia conseguiu engatar a segunda vitória seguida na Série A do Campeonato Brasileiro, na noite desta quarta-feira, 7, ao vencer o Juventude por 1 a 0, no estádio de Pituaçu, em Salvador. O gol solitário de Matheus Bahia, na reta final da partida, garante o Tricolor entre os seis primeiros colocados ao fim deste décima rodada da competição nacional.

Os três pontos não vieram de uma grande atuação do Esquadrão, que deixou a desejar principalmente no campo de ataque. Mas o time mostrou virtudes defensivas e terminou mais uma partida sem sofrer gols, algo que vinha sendo criticado no trabalho de Dado Cavalcanti durante as últimas semanas na Cidade Tricolor.

Agora o Bahia passa a se preocupar com o São Paulo, próximo adversário no Brasileirão. A partida contra o Tricolor Paulista, no Morumbi, já acontece no sábado, às 19h. Até lá serão apenas dois dias de preparação.

Sem inspiração

Antes do apito inicial, os dois treinadores falaram em ficar com a bola no Estádio de Pituaçu. Os primeiros minutos de jogo mostraram que as palavras não foram da boca para fora. Tanto Juventude quanto Bahia valorizavam a posse e evitavam a ligação direta para tentar chegar ao campo de ataque com troca de passes.

O planejamento dos técnicos deixou o jogo lento, o que facilitou a vida dos marcadores. Os visitantes, por exemplo, passaram os primeiros quinze minutos sem conseguir chutar a gol. Já o Tricolor, para tentar levar perigo apostou em abrir as jogadas para a lateral e fazer o cruzamento ainda antes da linha da grande área. Gilberto foi acionado em um desses lances, mas deu de canela na bola e mandou longe do gol.

Aos 23 minutos o Esquadrão chegou com mais perigo em finalização de Rossi, defendida por Marcelo Carné. Nessa altura do jogo os comandados de Dado Cavalcanti já subiam para pressionar a marcação e obrigavam os gaúchos a recorrerem ao chutão. O chute de Rossi, inclusive, aconteceu depois de uma bola roubada no campo de ataque.

O resto do primeiro tempo se desenrolou em um cenário onde as defesas levavam a melhor contra os ataques. De um lado os jogadores de criatividade do Bahia não achavam espaços para chegar à área do Juventude. Por sua vez, os visitantes, que já tinham desistido de ter a posse de bola, não conseguiam encaixar contra-ataques.

Gol salvador

O Bahia voltou para a segunda parte com Maycon Douglas na vaga de Thaciano. Uma jogada pelo lado direito de ataque, que terminou com finalização para fora de Rodriguinho, dava a entender que a mudança de peças ia ser seguida por uma postura mais ofensiva, o que não aconteceu de imediato.

Na realidade, os minutos seguintes mostraram um Tricolor com as linha baixas, próximas a própria área. O time deixou a bola com os visitantes e ensaiou alguns contra-ataques, sem sucesso lá na frente.

Só a partir dos 20’ o Esquadrão conseguiu aparecer com mais frequência na fase ofensiva. Mesmo que sem levar muito perigo, o time ao menos dava mostras de que estava insatisfeito com o empate.

Aos 33 minutos Dado optou por oxigenar o ataque com Thonny Anderson no lugar de Rodriguinho. No lance seguinte o treinador viu o jogador que saiu do banco ser decisivo. O camisa 22 brigou por uma bola dentro da área e ajeitou para Matheus Bahia, que chutou cruzado e abriu o placar do jogo.

Na base do desespero o Juventude partiu para o ataque e quase chegou ao empate aos 44’, com Fernando Pacheco, e aos 46, com Matheus Peixoto. Apesar dos sustos, o Tricolor conseguiu se manter na frente e comemorou mais um triunfo na Série A do Brasileiro. O quinto, em dez jogos, sendo o segundo consecutivo.

BAHIA X JUVENTUDE – 10ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA), 18h
Gols: Matheus Bahia, aos 34 minutos do segundo tempo

Árbitro: Douglas Marques das Flores
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (trio de São Paulo)
Cartões amarelos: Thaciano e Daniel (Bahia); Paulinho Bóia, Wescley e Paulo Henrique (Juventude)

Bahia – Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Luiz Otávio, Juninho e Matheus Bahia; Jonas (Patrick), Daniel (Lucas Araújo), Thaciano (Maycon Douglas) e Rossi (Óscar Ruíz); Rodriguinho (Thonny Anderson) e Gilberto. T: Dado Cavalcanti.

Juventude – Marcelo Carné; Michel (Paulo Henrique), Vitor Mendes, Rafael Forster e William Matheus (Chico); Matheus Jesus, Jadson (Bruninho), Elton e Wescley (Fernando Pacheco); Paulinho Bóia (Marcos Vinicios) e Matheus Peixoto. T: Marquinhos Santos.

A TARDE