Caseiro constrói quartinho de bambu pra filha que não tinha onde estudar

0

Caseiro constrói quartinho de bambu pra filha que não tinha onde estudar

quartinho_estudos
A jovem, de 21 anos, mora em Petrópolis, no Rio de Janeiro e ficou emocionada

Veja o carinho e a dedicação desse pai pela filha. O caseiro Paulo Cassim, construiu no quintal um quartinho de estudos feito de bambu para Gisele Cassin estudar.

A jovem, de 21 anos, mora em Petrópolis, no Rio de Janeiro e ficou emocionada. Ela é bolsista do sétimo período de Direito e mora numa casa pequena, na região Serrana do Rio e divide o quarto com dois irmãos.

“Foi uma surpresa e um presente que ele me deu. Meu pai sempre me incentivou a estudar. Quando eu fico desanimada, lembro do esforço dele. É muito gratificante e incrível ter o pai que tenho”, disse Gisele.

Gisele sonha em passar para um concurso público, mas vinha enfrentando dificuldades para se concentrar nos estudos por falta de espaço e privacidade em casa.

O pai via a filha estudando todos os dias na varanda, onde tinha o frio e o barulhos dos carros da rodovias, ou então na cozinha, onde precisa esperar todos irem dormir pra estudar.

“Ali é reservado, ninguém perturba”, disse o pai.

Decoração

O quartinho de bambu foi decorado com canecas, canetas e murais e os móveis reutilizados.

“Por dentro colocamos panos por causa do frio. A mesa branca achamos em um lixo perto de casa. Tudo foi reciclado e o quarto é muito fofinho”, disse a estudante.

quartinho_estudos2

Repercussão

A história do quartinho de bambu ganhou repercussão na internet depois que a jovem fez uma publicação em sua página na rede social, onde coloca a rotina de uma estudante de concurso.

No texto, a jovem relata a reação que teve quando viu o espaço construído pelo pai:

“Eu poderia ser ingrata e pensar: não vou estudar aqui, não tem piso (é terra vermelha ainda), é frio, tem muito bicho, é perigoso, tem muita lagartixa, enfim… mas juro que a minha reação foi a maior felicidade que eu poderia ter naquele momento, principalmente pela simplicidade do meu pai, da sua preocupação comigo, e do seu amor por mim, sempre me dando o melhor que ele poderia fazer”.

Segundo ela, o texto não foi pra terem pena, “mas pra te dizer que com amor, cuidado, carinho, a gente pode transformar tudo”.

Gisele não esperava repercussão que o post teria, mas ficou feliz em saber que está servindo como exemplo e inspiração para outros estudantes.

Pai volta a estudar

Paulo saiu de Eugenópolis, em Minas Gerais, para oferecer mais oportunidades aos filhos em Petrópolis. Ele sempre teve o sonho de ser advogado.

Em 2017, foi Gisele quem o inscreveu no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e só depois contou para ele, que fez sua parte, se dedicando aos estudos nas horas vagas.

Paulo comprou uma apostila na banca de jornal e estudava diariamente depois de fazer as atividades de caseiro.

Segundo Gisele, os dois conseguiram bolsa integral na faculdade. Paulo acrescentou que sem o benefício não poderiam estar juntos na universidade.

Quando eu tinha dez anos falava para minha mãe que ia ser advogado. Naquela época era um sonho fora da realidade. Hoje, estou na universidade e o melhor de tudo é poder compartilhar com a minha filha”, conta o pai.

So Noticia Boa Com informações do G1