Com o novo técnico no estádio, Tricolor é derrotado pelo Grêmio e expõe sérios problemas defensivos

0

Com o novo técnico no estádio, Tricolor é derrotado pelo Grêmio e expõe sérios problemas defensivos

750_esportes-ecbahia-gremio-brasileirao_2020910213858556
O Bahia está na 14ª colocação, com 9 pontos conquistados em oito jogos, sem vencer há seis partidas| Foto: Uendel Galter/ Ag/ A TARDE

O Bahia tentou, se esforçou, fez de tudo para impressionar o novo comandante, Mano Menezes, que estava nesta quinta-feira, 10, na arquibancada do estádio de Pituaçu, para acompanhar o jogo contra o Grêmio, válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Mas esbarrou nas próprias deficiências defensivas e ofensivas, além de um Tricolor gaúcho frio, calculista e extremamente eficiente. Resultado: derrota por 2 a 0, que tem um peso enorme para o início de trabalho de Mano. O treinador vai pegar um Esquadrão na 14ª colocação, com 9 pontos conquistados em oito jogos, sem vencer há seis partidas e a um ponto da zona de rebaixamento.

O Bahia até começou bem a partida, criou boas chances de gol, mas pagou pela falta de pontaria. O Grêmio aproveitou as chances que teve e abriu o placar com Alisson, no primeiro tempo, e ampliou com Darlan no início da etapa final.

O que ficou claro é que Mano Menezes terá muito trabalho pela frente, principalmente para arrumar o setor defensivo do Tricolor, que tem a pior defesa da Série A, com 14 gols sofridos. E o treinador terá pouquíssimo tempo para fazer os ajustes, já que o Bahia volta a campo no domingo, às 18h, contra o Atlético-Go, mais uma vez em Pituaçu. E não contará com Gregore, que foi expulso durante o confronto.

Quem não faz…

Tentando impressionar Mano Menezes, o Bahia não contou conversa e partiu para cima do Grêmio desde o primeiro minuto de jogo. Prova disso foi que logo no primeiro lance da partida, Rodriguinho lançou Élber, que tocou para Gilberto partir em velocidade. O camisa 9 ajeitou a bola e soltou uma bomba. Wanderlei defendeu no susto e caiu no chão.

Doido para dar fim à seca de gols – ainda não balançou as redes na Série A –, o centroavante do Esquadrão recebeu bom passe, após linda arrancada de Élber pelo meio, e finalizou forte. A zaga cortou o chute. E não parou por aí. O Tricolor baiano seguiu pressionando e buscando o gol a todo custo. Com Élber, Rodriguinho e Gilberto mudando constantemente de posição, a zaga gaúcha não teve vida fácil.

Em um lance isolado, o Grêmio assustou o Esquadrão. Após jogada ensaiada, Alisson escorou para David Braz, que chutou forte para a defesa de Mateus Claus. Mas o Bahia respondeu rapidamente. Bem no duelo, Rodriguinho fez bela jogada e, de canhota, forçou uma bela defesa do goleiro.

Mas como diz um velho ditado: quem não faz, toma! E foi assim. Aos 23 minutos, Cortez cobrou lateral na área do Bahia, Diego Souza desviou a bola, que sobrou para Alisson, livre, finalizar forte e abrir o placar para o Grêmio: 1 a 0.

Caixão e vela

Precisando dos três pontos, o Bahia voltou do intervalo com Rossi no lugar de Edson. Mas quem balançou as redes foi Grêmio. Aos 8 minutos, Everton deu lindo passe para Darlan, que fuzilou e fez 2 a 0.

O jogo ainda contou com duas expulsões: Matheus Henrique, pelo Grêmio, e Gregore, pelo Bahia.

A TARDE Por Rafael Tiago Nunes