Datafolha: Brasileiros são contra militar da ativa em cargo no governo e manifestações políticas

0

Datafolha: Brasileiros são contra militar da ativa em cargo no governo e manifestações políticas

750_forcas-armadas_2021712111239924
62% da população adulta acha que os militares não devem comparecer a atos políticos| Foto: Isac Nóbrega/ PR

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos brasileiros são contrários à participação de militares da ativa em manifestações políticas e em cargos no governo federal.

De acordo com o levantamento, 62% da população adulta acha que os militares não devem comparecer a atos políticos, como fez o general Eduardo Pazuello, no último dia 23 de maio, no Rio de Janeiro, quando subiu em palanque ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Para 39% dos brasileiros, a atitude é aceitável, e 4% não souberam opinar.

O Estatuto dos Militares e o regulamento disciplinar do Exército, de 2002, proíbe qualquer tipo de manifestação política ou reivindicatória. Da ativa, o ex-ministro da Saúde, contudo, não foi punido. O episódio até agora repercute mal internamente no Exército.

Ainda conforme o Datafolha, as pessoas que declaram voto em Bolsonaro para a reeleição em 2022 são as que mais apoiam a ilegalidade: nos dois cenários de pleito simulados pelo instituto de pesquisa, os índices de aprovação à ideia são de 56% e 57%,
Já os que querem a volta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao comando do país são mais contrários: 71% e 72% acham que a lei deve ser cumprida. Nos dois cenários, Bolsonaro aparece com 25% das intenções de voto contra 46% de Lula.

No público em geral, os jovens (46%) e aqueles que ganham de 5 a 10 salários mínimos (41%) são mais entusiastas dos fardados em atos políticos.

A TARDE