Estudantes da rede estadual de seis municípios apresentam projetos científicos na FEBRACE 2018 em São Paulo. Valente vai participar

0

Estudantes da rede estadual de seis municípios apresentam projetos científicos na FEBRACE 2018 em São Paulo. Valente vai participar

adaltro-Copy
O Projeto SMART- CAM de Valente será apresentado na Feira. Professor Adaltro Araújo   e os  estudantes Saulo Ferreira e Ana Letícia Lima do Colégio Estadual Wilson Lins

Estudantes da rede estadual dos municípios de Itabuna, Alagoinhas, Juazeiro, Valente e Poções, além de Salvador, irão apresentar os seus projetos de iniciação científica na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), que será realizada de 12 a 16, na Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista. São trabalhos de grande alcance social, ligados ao Programa Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado. Os alunos baianos que tiveram os seus projetos selecionados para a maior feira de Ciências e Engenharia da América Latina estão concorrendo com 340 trabalhos de todo o país.

As estudantes Brizza Correia, 16, e Bruna Santos, 17, ambas cursando o 3º ano do Colégio Estadual Eurides Santana, no município de Poções, no Sudoeste baiano, irão apresentar o projeto sobre “As nascentes do Rio das Mulheres: cuidar para não morrer”. Elas falam da expectativa e do alcance social do trabalho. “A emoção está em alta, é muita alegria. A gente não esperava nem ter sido selecionada na FECIBA (Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia), tendo ficado em primeiro lugar, imagina em relação à FEBRACE, que é uma feira nacional. Só o fato de estarmos entre os finalistas já consideramos que ganhamos medalha de ouro”, disse Bruna.

Brizza acredita que a boa repercussão que o projeto teve na cidade se deve à atuação junto à comunidade. “Nosso trabalho foi voltado para a sociedade, abordando uma temática que atinge a todos os moradores que é a preservação de um rio importante para o abastecimento de água no município. Então, tivemos o acolhimento da população”, relata.

A professora orientadora Lucineide Dias destaca a projeção alcançada nacionalmente do estudo da Ciência na rede estadual: “Participar da FEBRACE será uma experiência nova no âmbito da produção científica por estudantes do Ensino Médio. É muito gratificante vermos um trabalho que vem sendo desenvolvido na rede ter um alcance social tão significativo. Elas foram a campo com várias ações, junto à comunidade, como o plantio de plantas nativas nas nascentes. Elas ainda acabaram ganhando bolsa do CNPq, o que mostra que o trabalho teve um alcance importante”.

De Alagoinhas, a estudante Érica dos Santos, 19, junto à colega Rebeca de Abreu, que concluiu, no ano passado, o 3º ano no Colégio Estadual Deputado Luis Eduardo Magalhães, também fala de sua empolgação em apresentar o projeto “O caminho para combater o descarte indevido do lixo e os problemas ocasionados à comunidade alagoinhense”. “É muito gratificante ter nosso projeto selecionado, que tem uma importância social porque contribuiu para a diminuição de lixo descartado indevidamente, bem como ajudou na formação de sujeitos ecológicos”, conta a aluna.

A professora orientadora Maria de Lourdes Ramos acredita que a indicação do projeto para a FECIBA vai incentivar outros estudantes a se dedicarem à produção científica. “A partir da repercussão do projeto de Érica e Bruna, percebo que os alunos estão mais interessados em estudar problemas que envolvem a comunidade do entorno e buscar soluções. A minha emoção é grande porque é a certeza de trabalhar nessa perspectiva de projetos científicos, com o total apoio do Programa Ciência na Escola, estamos no caminho certo. É um estímulo para continuar a minha prática educativa”.

A TARDE