Evidências sugerem que Ômicron escapa às vacinas, mas não provoca casos graves

0

Evidências sugerem que Ômicron escapa às vacinas, mas não provoca casos graves

IMAGEM_NOTICIA_5
Foto: Divulgação

As primeiras evidências sobre a variante Ômicron da Covid-19 sugerem que ela escapa das vacinas, mas os casos tendem a ser leves. De acordo com reportagem do jornal O Globo, os dados vêm da província de Gauteng, epicentro da Ômicron na África do Sul, e do Reino Unido.

Informações da Agência de Segurança e Saúde britânica sinaliza que em um grupo de 22 pessoas infectadas com a variante, apenas seis não estavam vacinados e dois tinham status vacinal desconhecido.

No Brasil, já se sabe que os três primeiros casos também eram pessoas com esquema vacinal completo, lembra a reportagem. Nos Estados Unidos, há um caso positivo em pessoa vacinada com três doses.
À reportagem, o geneticista Salmo Raskin, diretor do Laboratório Genetika, de Curitiba, sinalizou que já estava claro que a variante tem escape à infecção natural, o que significa que o indivíduo infectado previamente por outra variante da Covid não está protegido contra essa. Mas agora surgem informações sobre o status de vacinação dos pacientes.

“Sabendo da limitação dos dados, tanto os que vêm da África do Sul quanto os da Inglaterra apontam para o mesmo lugar: também existe um escape para quem está vacinado. Aparentemente, agora que já passaram três semanas desde a detecção da Ômicron, o número de casos graves é pequeno e não houve mortes confirmadas. Então, dados preliminares sugerem que as pessoas vacinadas não vão ter uma doença grave. As coisas que vão se montando”, afirmou Raskin.

O geneticista ainda previu que em cerca de uma semana o cenário fique mais claro. “Devemos saber em uma semana porque vão sair os resultados de estudos laboratoriais: soros de convalescentes, anticorpos monoclonais com a Ômicron, vacinas contra a variante. As culturas virais demoram para ficar prontas e ser analisadas. Além disso, vamos ver a evolução dos casos, que geralmente se definem depois de entre 7 e 10 dias”, disse ao Globo.

Bahia Notícias