Morre aos 116 anos a brasileira e terceira pessoa mais velha do mundo, sobrevivente da covid-19 e da gripe espanhola

0

Morre aos 116 anos a brasileira e terceira pessoa mais velha do mundo, sobrevivente da covid-19 e da gripe espanhola

image
Francisca Celsa dos Santos estava a duas semanas de fazer 117 anos| Foto :Dr

Francisca Celsa dos Santos, a pessoa mais velha do Brasil e a terceira do mundo, morreu aos 116 anos em sua casa em Fortaleza em 5 de outubro, informou uma de suas netas. Seu falecimento ocorreu apenas 17 dias antes de completar 117 anos. A idosa, que trabalhou como artesã de bordado, morreu devido a uma pneumonia, depois de evitar a pandemia de covid-19 e, há um século, quando era adolescente, a de gripe espanhola.

Nascida em 22 de outubro de 1904, era reconhecida como uma supercentenária pelo Gerontology Research Group (Grupo de Pesquisa em Gerontologia), um grupo de 500 pessoas espalhadas pelo mundo que rastreia notícias e faz uma classificação mundial das pessoas mais longevas. A lista é encabeçada por uma japonesa de quase 119 anos, seguida por uma francesa de 117. Com a morte de Francisca, o terceiro lugar é ocupado agora por outra brasileira, também de 116 anos.

Na véspera de seu falecimento, a artesã foi reconhecida pelo Guinness como a mais idosa da América Latina, segundo sua neta Fernanda Celsa. Ela foi enterrada em um cemitério municipal.

“Deste ano não passo”, costumava repetir a artesã desde os 80 anos, segundo sua família, que redobrou os cuidados com a idosa devido ao coronavírus —que já causou mais de 600.000 mortes no Brasil. Ela manteve boa saúde praticamente durante toda a vida. Ficou lúcida até cinco anos atrás e podia caminhar até quase uma década atrás.

Comemorou seu último aniversário, o 116º, em outubro de 2020, com um bolo que uma de suas netas levou na cama. Pôde cumprir seu desejo de ficar até o fim em sua casa, já que detestava hospitais.

EL PAÍS