No apagar das luzes, Eron marca e garante triunfo do Leão sobre o Bode

0

No apagar das luzes, Eron marca e garante triunfo do Leão sobre o Bode

750_ecvitoria-conquista-baianao-futebol-esporte_202022193140500
Os gols do duelo foram anotados por Levi e Eron, para o Leão; e Nonato descontou para o Bode| Foto: Reprodução

O Vitória pôs fim na sequência de quatro empates neste domingo, 2, após vencer o Vitória da Conquista, no estádio Lomanto Júnior. A partida foi válida pela 4ª rodada do Campeonato Baiano. Os gols do duelo foram anotados por Levi e Eron, para o Leão; e Nonato descontou para o Bode.

Com o resultado, o Vitória foi a 8 pontos – com dois triunfos e dois empates -, dividindo a liderança do estadual com Bahia e Atlético de Alagoinhas, mas fica atrás no critério de saldo de gols. Enquanto isso, o Vitória da Conquista segue sem vencer na competição e fica na oitava colocação, com apenas dois pontos.

Agora, o sub-23 do Leão terá um hiato de 13 dias e só volta a campo no dia 15 de fevereiro, em compromisso com o Atlético de Alagoinhas, no Barradão. Nesse período, a equipe principal do Vitória terá pela frente os duelos com Bahia e Imperatriz, pela Copa do Nordeste e Copa do Brasil, respectivamente.

O jogo

Apesar de ter saído na frente, quem começou dando as cartas no jogo foi o Vitória da Conquista. Logo nos primeiros dez minutos, o Bode chegou três vezes com perigo ao gol. Entretanto, nenhuma dessas exigiu trabalho do goleiro João Pedro.

A primeira chegada do Leão ao ataque foi de forma fatal. Aos 13 minutos, o meia Levi recebeu passe do jovem Figueiredo, de apenas 17 anos, e encheu o pé. O goleiro Lupitinha até tentou espalmar, mas terminou colocando a bola para dentro.

O Vitória seguia em cima. Aos 18, Eron recebeu passe por elevação, dominou no peito e, sem deixar a bola cair, soltou a pancada que estufou as redes, mas pelo lado de fora. O Conquista respondeu cinco minutos depois, em escanteio cobrado por Danubio e cabeçada de Silvio no centro do gol para a defesa de João Pedro.

A partida seguia bastante truncada e com baixo nível técnico. Aos 27, a zaga do Vitória vacilou, Nonato recebeu dentro da área e mandou para o fundo das redes. No entanto, o assistente já assinalava a posição irregular do experiente atacante do Bode.

Aos 36, Nonato teve mais uma oportunidade de marcar, dessa vez, após pênalti de João Pedro em Danúbio. Na cobrança, o goleiro do Leão pulou no canto certo e impediu o gol de empate do Vitória da Conquista.

Com a chance desperdiçada, a torcida do Bode se irritava nas arquibancadas e pedia a entrada de outro atacante folclórico do futebol baiano, o experiente Tatu. No entanto, a resposta foi entregue dentro de campo. Aos 42, após novo cochilo da defesa rubro-negra, Rafinha invadiu a área e tocou para Nonato, que se antecipou ao zagueiro e só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes e garantir o empate na primeira etapa.

Para a etapa final, Agnaldo Liz mexeu no ataque, tirando Caíque Souza e dando lugar a Negueba. O nível de produção das duas equipes seguia muito abaixo do esperado. A primeira chance de perigo criada no segundo tempo só foi ocorrer aos 20 minutos, após Negueba fazer jogada individual e finalizar para a defesa de Lupitinha.

Os erros de passe eram constantes e as finalizações eram pouquíssimas. Do lado do Vitória, a opção ficava muitas vezes pelos flancos, principalmente com as subidas de Wellison pela direita, enquanto o Conquista apostava nas ligações diretas, ambas sem sucesso.

Aos 37, Negueba recebeu bom passe em profundidade de Wellison e deu de cavadinha, mas Lupitinha cresceu na jogada e fez a defesa. Quando o jogo parecia definido e o empate era praticamente considerado certo, eis que surge o nome de Eron, que pouco havia produzido durante a partida. No apagar das luzes, aos 44, Eron fez o ‘facão’ dentro da área e recebeu o passe de Renzo – que entrou na vaga de Gabriel Bispo -, protegeu e concluiu cruzado no canto do goleiro.

Antes do apito final, o zagueiro do Bode, Silvio, ainda foi expulso após perder a bola no campo de defesa e fazer a falta em Negueba. Como era o último homem na direção do gol, o árbitro Reinaldo da Silva Santana mostrou o cartão vermelho para o defensor.

Coletiva pós-jogo

Após o confronto, o comandante Agnaldo Liz valorizou o resultado, apesar das condições do gramado que dificultaram a troca de passes. “A gente teve que se adaptar. O campo estava ruim pra gente e para eles. Não foi uma grande partida, mas foi importante o resultado. A equipe cresceu, teve algumas situações que me agradaram. A equipe está amadurecendo”.

Sobre o desempenho da equipe no estadual, Agnaldo justificou reiterando a baixa idade do plantel. “Dificuldades estamos tendo, pois é um grupo bastante jovem. Atletas que nunca jogaram no profissional estão entrando. Eles vão errar, tem problemas da juventude, ansiedade de querer acertar. Todos nós fomos jovens e ninguém nasceu sabendo”, minimizou.

VITÓRIA DA CONQUISTA 1X2 VITÓRIA – 4ª RODADA DO BAIANÃO 2020
Local: Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista (BA)
Data: Domingo, 2 de fevereiro
Horário: 16h

Árbitro: Reinaldo Silva de Santana.
Assistentes: Carlos Eduardo Bregalda Gussen e Wesley Silva Santos
Cartões amarelos: Nuno, Gabriel Bispo (Vitória)
Cartões vermelhos: Silvio (Vitória da Conquista)

Gols: Levi, Eron (Vitória); Nonato (Vitória da Conquista)

Vitória da Conquista
Lupitinha; Tiago Baiano, Rhamon Mexicano, Silvio e Otávio; Fagner, Dinda e Natan (Caio Jambeiro); Danúbio, Rafinha (Tatu) e Nonato (Léo Russo). Técnico: Elias Borges.

Vitória
João Pedro; Welisson, Carlos, Nuno e Gabriel Gomes; Gabriel Bispo (Renzo), Figueiredo e Nickson (Gabriel Santiago); Levi, Eron e Caíque Souza (Negueba). Técnico: Agnaldo Liz.

Alex Torres* *Sob supervisão de Aparecido Silva