Paciente dado como morto por engano. Menandro de Faria abriu sindicância diz Sesab

0

400x307xwaldelucio.jpg.pagespeed.ic.L_aMQvJNwO
Paciente dado como morto por engano. Menandro de Faria abriu sindicância diz Sesab

a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou em nota que a diretoria do Hospital Geral Menandro de Faria (HGMF) em Lauro de Freitas, já abriu sindicância interna para apurar o caso do paciente Waldelúcio de Oliveira Gonçalves, 54 anos, que foi encontrado vivo no necrotério da unidade por seu irmão no domingo (24).
Segundo o relato de familiares, ele já estava em um saco usado que acondiciona cadáveres, com pés amarrados e algodão no nariz e nos ouvidos. A família conta que já tinha laudo de morte e caixão para o sepultamento. De acordo com a Sesab, a diretora geral do HGMF, Margarida Miranda, vai se reunir com toda a equipe que atendeu o paciente e também com a diretoria da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) para esclarecer todo o procedimento pelo qual passou o paciente em questão.

Entenda o caso

Homem é encontrado vivo em necrotério do Menandro de Faria

Já com atestado de óbito emitido, um paciente do Hospital Geral Menandro de Faria (HGMF), de Lauro de Freitas, foi encontrado com vida pelo irmão no necrotério da unidade. Segundo informações do Correio 24h, Waldelúcio de Oliveira Gonçalves, 54 anos, estava dentro de um saco usado para dispor cadáveres. A sobrinha de Waldelúcio afirma que a família foi informada da morte por insuficiência respiratória e falência múltipla dos órgãos volta das 23h do último sábado (23). O irmão foi até o necrotério e viu o saco se mexer. “O saco estava fechado e se mexendo. Subindo e descendo como se ele estivesse respirando. Daí ele chamou todo mundo pra ver o que estava acontecendo. Já estava com os pés amarrados e com algodão no nariz e ouvidos”, relatou a sobrinha. A família já havia providenciado o sepultamento do corpo. “Tinha tudo já. O laudo da morte e o caixão já estava comprado”, disse. O tio, que está em tratamento de câncer, ia ser internado no Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) nesta terça-feira (26). Como passou mal no sábado, foi levado para emergência do Menandro de Faria. Depois do engano ter sido descoberto, Waldelúcio voltou para a UTI do hospital, onde ainda está internado. “Estive com ele hoje. Na sala tem mais outros dois pacientes. Estava entubado. Ele abriu os olhos e estava bem. Antes de ter sido internado, ele já falava com muita dificuldade por conta da doença”, contou. A família quer a transferência para o Hospital Santo Antônio.

Da redação InformaBahia/ Informações BN