Professores de universidades estaduais decidem manter a greve

0

Professores de universidades estaduais decidem manter a greve

750_uneb-professores-greve-bahia_20195219344322
A greve dos professores das Universidades na Bahia é desde o dia 9 de abril

Os professores de quatro universidades estaduais na Bahia decidiram manter a greve após assembleias no final da tarde desta segunda-feira, 20, no campi das instituições. A greve dos docentes da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) acontece desde o dia 9 de abril.

De acordo com a Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb), durante as assembleias, foi feita a análise comparativa entre a contraproposta do movimento grevista e a resposta do governo, encaminhada à categoria também na segunda.

A associação informa que os avanços nas negociações, até o momento, não são considerados satisfatórios. Os docentes também reforçaram a necessidade de persistir na tentativa de negociação com o governador, assim como intensificar as atividades de mobilização e de diálogo com a sociedade.

Pronunciamento

A motivação da continuidade da greve foi incentivada, também, após entrevista do Governador do Estado Rui Costa (PT) concedida para um grupo de jornalista nesta segunda.

Na entrevista, Rui criticou os professores por entrarem em greve antes mesmo de iniciar uma negociação com o governo estadual. Além disso, o governador defendeu a adoção de novas formas de financiamento das universidades públicas, incluindo o incentivo a doações, parcerias com a iniciativa privada e cobrança de mensalidade de estudantes com alta renda familiar.

O Portal A TARDE entrou em contato com a assessoria do Governo do Estado, mas não obteve respsota até a publicação desta matéria.

A TARDE | Foto: Divulgação | Ascom Aduneb