Segundo paciente curado do HIV se diz “embaixador da esperança”

0

Segundo paciente curado do HIV se diz “embaixador da esperança”

segundo-paciente-hiv-close
Adam Castillejo – Foto: Foto: Andrew Testa / NYT

O segundo paciente curado de HIV, que teve o caso contado aqui no SoNotíciaBoa no ano passado, revelou agora sua identidade em entrevista ao periódico britânico The Daily Mail.

É Adam Castillejo, de 40 anos, que permanece livre da doença há 30 meses – 2 anos e meio – de acordo com novos exames. Ela nasceu na Venezuela e vivia com o HIV desde 2003.

Em março de 2019, médicos e pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, constataram que o vírus HIV-1 havia desaparecido do corpo dele, mas não divulgaram a identidade de Adam na época.

Eles o chamaram de “paciente de Londres” e informaram que o homem tinha se tornado a segunda pessoa do mundo curada da infecção pelo vírus HIV.

Como

Adam tinha Leucemia e havia recebido um transplante de células-tronco de medula óssea.

Por sorte, o doador tinha uma mutação, um DNA resistente ao vírus e isso tornou Adam Castillejo também resistente ao HIV.

“Nossas descobertas mostram que o sucesso do transplante de células-tronco como uma cura para o HIV, relatado pela primeira vez há nove anos no ‘paciente de Berlim’, pode ser replicado”, disse Ravindra Kumar Gupta, principal autor do novo estudo, publicado no The Lancet, em comunicado.

Segundo os especialistas, embora não haja infecção viral ativa no corpo do paciente, restos de DNA integrado do HIV-1 permaneceram em amostras de seus tecidos, que também foram encontradas no primeiro paciente curado da infecção.

Os autores sugerem que eles podem ser considerados “fósseis”, pois é improvável que sejam capazes de reproduzir o vírus.

“É importante observar que esse tratamento curativo é de alto risco e usado apenas como último recurso para pacientes com HIV que também têm neoplasias hematológicas com risco de vida”, ressaltou Gupta.

“Portanto, esse não é um tratamento que seria oferecido amplamente a pacientes com HIV que estejam em tratamento anti-retroviral bem-sucedido.”

Identidade revelada

O caminho até a cura foi árduo e agonizante, incluindo quase uma década de tratamentos exaustivos e momentos de desespero.

Adam Castillejo refletiu muito se deveria ou não revelar sua identidade. Mas acabou percebendo que sua história poderia ser traduzida como uma ‘mensagem de esperança’:

“Quero ser um embaixador da esperança”, afirmou.

De acordo com New York Times, que fez outra reportagem, Adam é um homem forte, com 1,83 metros de altura, cabelos preto, sorriso fácil, com boa saúde e otimista.

O primeiro curado

Uma outra pessoa com HIV, chamada Timothy Ray Brown – conhecido como o ‘Paciente de Berlim’ – foi curado em 2008.

Ele teve a cura confirmada por processo similar, mas muitas outras tentativas falharam. Por isso, os médicos de Adam preferiram usar inicialmente ‘remissão’ e não ‘cura’ ao tratar publicamente do caso do ‘paciente de Londres’ no ano passado.

A confirmação da cura deu novo ânimo a pesquisadores e ativistas mundo afora.

“Para nós, é muito importante que este não seja apenas um caso pontual ou obra do acaso e sim um importante passo para as pesquisas “, diz Richard Jeffreys, diretor da ONG Treatment Action Group, referência na área.

Só Noticia Boa Com informações da Galileu e OGlobo