Taxa de ocupação de UTI chega a 80% e Rui amplia horário do toque de recolher

0

Taxa de ocupação de UTI chega a 80% e Rui amplia horário do toque de recolher

Foto-1-37-690x450
Rui também confirmou também a redução de horário de bares e restaurantes, que só poderão funcionar até as 18h.Foto: Shirley Stolze | Ag. A TARDE

O governador Rui Costa (PT) ampliou o horário do toque de recolher no estado em resposta ao aumento na taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) , que alcançou a marca, neste domingo, de 80%. Segundo Rui, a restrição na circulação de pessoas nas ruas passa a valer das 20h às 5h até o próximo dia 28 de fevereiro. A região oeste é a única exceção.

“O decreto [do toque de recolher] impunha uma restrição de funcionamento das atividades a partir das 22h até 5h da manhã. Infelizmente, como eu já tinha anunciado, caso os números continuassem subindo, teríamos que ampliar as restrições. Então hoje anunciamos que a partir da manhã, a partir das 20h, estão suspensas todas as atividades não essenciais. O funcionamento de bares e restaurantes, no modelo presencial, só será permitido até as 18h.”, disse Rui, em entrevista à CNN Brasil, neste domingo.

O petista explicou que apenas o delivery de alimentos fica permitido até as 23h. Já o transporte metropolitano (ônibus, metrô, ferryboat e lanchinhas) pode funcionar até as 20h30. Rui mostrou-se alarmado com o ritmo do avanço da doença.

“A ocupação dos leitos já passa dos 80%, e temos mais de 10 hospitais do estado com ocupação de 100% dos leitos de UTI. E, olhem, hoje temos mais leitos de UTI funcionando do que no pico da pandemia, quando tínhamos todos os leitos disponíveis funcionando, hoje já temos mais leitos do que naquela época, em junho, e infelizmente a doença continua em um ritmo muito acelerado, crescendo não só as demandas nas upas e hospitais, mas crescendo o número de óbitos relatado por dia, que hoje está em 60 óbitos por dia.”, explicou o governador.

Questionado se poderia apontar possíveis causas para o aumento no número de casos no estado, Rui responsabilizou, em parte, o governo federal pelo descumprimento dos protocolos de segurança.

“Desrespeito junto com certo cansaço da população com as medidas de restrição e convívio social, muita gente deixou de utilizar a máscara. Infelizmente temos tido óbitos de pessoas que estão morrendo em casa, sem sequer procurar um médico, talvez sejam pessoas que tenham acreditado no presidente da república, de que essa doença é só uma gripezinha.”, criticou Rui.

Mais uma vez, Rui teceu duras críticas à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a quem acusou de morosidade na aprovação de vacinas contra a Covid-19.

“E fica aqui minha indignação, quantas mortes ainda serão necessárias para a Anvisa autorizar vacinas que estão sendo aplicadas nos Estados Unidos, Europa e em vários países? Até quando o país vai ficar refém dessa instituição chamada Anvisa, que ainda não autorizou o uso de vacinas, mesmo vacinas que estão sendo aplicadas nos EUA, a exemplo da Pfizer e a Moderna, vacinas que estão sendo aplicadas na Europa, como a Sputnik V e a vacina indiana [Covaxin]. Eu me pergunto se 284 mil mortes ainda não são suficientes para que a Anvisa se posicione. É inadmissível e incompreensível essa insensibilidade e burocracia da Anvisa.”, lamentou o governador.

Mais cedo, em sua conta no Twitter, Rui tinha antecipado a ampliação do decreto.

“Infelizmente, alcançamos a marca de 80% de ocupação dos leitos de UTI na #Bahia e a consequência será a ampliação do horário do toque de recolher. A partir desta segunda, dia 22, a restrição será das 20h às 5h. A região Oeste será a única exceção na atualização do decreto.”, informou Rui

Rui confirmou também a redução do horário de funcionamento de bares e restaurantes, que só poderão operar até as 18h. Ônibus metropolitanos só funcionarão até às 20h30.
“O atendimento presencial em bares e restaurantes será até 18h. O funcionamento do transporte metropolitano até 20h30. Delivery de alimentos até 23h. Medidas visam conter avanço do coronavírus. Estamos vivendo um momento extremamente grave e conto com a compreensão de todos.”

Fiscalização

Quem descumprir as novas medidas podem ser autuados nos artigos 268 (infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa) e 330 (desobedecer a ordem legal de funcionário público) do Código Penal.

A TARDE Por Cássio Santana