Teatro Quaisquer Fulanos de volta à Coité, após participar do FRINGE Curitiba 2017

0

Teatro Quaisquer Fulanos de volta à Coité, após participar do FRINGE Curitiba 2017

Fotos-Curitiba-234.4
Teatro de Coité no FRINGE Curitiba 2017

De 29 de março a 06 de abril de 2017, a CIA de Teatro Quaisquer Fulanos, com o Espetáculo Bahia Pra Todos os Santos, dirigido pelo coiteense ator-autor Artur Áriston, participou do Festival Internacional de Teatro – FRINGE Curitiba, na capital do estado do Paraná (que continua com programação até o dia 09 do corrente).

O Nordeste brasileiro, sobretudo, a Bahia foi bem representada pelos artistas do município de Conceição do Coité, interior do estado baiano, há 210 Km da capital Salvador, no Semiárido, bioma Caatinga, no Território de Identidade do Sisal.

Fotos-Curitiba-2
Teatro de Coité no FRINGE Curitiba 2017

 

O Teatro Quaisquer Fulanos, um dos selecionados do FRINGE Curitiba 2017, levou como proposta teatral um enredo, retratando as interfaces das várias “bahias” existentes no mesmo estado, isto é, a Bahia, caldeirão cultural singular e plural. Embora carregue o nome “Bahia pra Todos os Santos”, o espetáculo, também, teve como compromisso valorizar a diversidade cultural nordestina de um Brasil cheio de “brasis”, muitas vezes ignorada pela grande mídia e pelos livros didáticos, em muitas escolas ainda conservadoras.

Aprovado e bastante aplaudido, por numerosos públicos, em cada praça, que passava, ocupando e dinamizando espaço, o Espetáculo interativo e itinerante ganhou a graça dos curitibanos e turistas apreciadores de vários lugares do Brasil e do mundo, constituindo-se em um teatro popular diferenciado, educativo, lúdico e envolvente. Fazendo, deste modo, jus ao nome de batismo. Espetáculo: Bahia Pra Todos os Santos.

Durante o FRINGE Curitiba 2017 o Teatro coiteense circulou pelas principais praças públicas do centro da capital paranaense: Santo Andrade, Tiradentes, Generoso Marques e Praça Osório, além do Memorial de Curitiba (cartão postal da cidade).

 

Fotos-Curitiba-251
Teatro de Coité no FRINGE Curitiba 2017. Da esquerda para a direita: Andreina Oliveira, Karen Costa, Gabriel Oliver, Fredson Costa e Artur Áriston.

O elenco foi formado sob a direção de Artur Áriston, com assistência artística do Maestro Enoque Norberto (Bando do Padim Vô), assistência cênica do Ivanildo Antonio (Idealizador do Teatro da Solidão Solidária) e produção cultural do poeta Fredson Costa (atual gestor do DECULT). Constituem-se como elenco, os atores e as atrizes: Gabriel Oliver, Karen Costa, Andreina Oliveira e Artur Áriston.

A atriz Andreina Oliveira, irradiante com a experiência vivida em Curitiba, falou ao CN que para ela “ se apresentar no FRINGE foi a melhor forma de aprendizado, porque através das apresentações teatrais, foi possível conhecer pessoas novas, assistir apresentações de outros grupos cênicos, permitindo adquirir mais conhecimentos, conhecer novas culturas, novos sotaques. Foi a melhor viagem que eu poderia ter feito com uma turma incrível, que me cativou imensamente. Por tudo isso, só tenho a agradecer”. Salientou, Andreina Oliveira.

Segundo Artur Áriston, a peça teatral expressa, através de interpretações de poesias autorais, cantigas e causos, temas sobre religiosidade/espiritualidade, africanidade, ecologia e cultura nordestina brasileira, principalmente a sisaleira baiana, de modo lúdico e interativo. E o município de Conceição do Coité, com certeza, teve um destaque no enredo do Espetáculo, bem especial.

“O FRINGE Curitiba 2017 foi um espaço místico de interação de artistas cênicos e consumidores da cultural teatral, no qual podemos trocar experiências com profissionais de outros estados brasileiros e até de outros países. Na dimensão do público, foi uma grande surpresa encontrar conterrâneos lá, na capital paranaense, e ser tão bem recepcionado por eles, e demais pessoas que nos assistiram. Foi surpreendente a energia trocada e a interação do grupo com o público e vice-versa. O FRINGE não foi apenas uma vitrina para conhecermos outras culturas e passaporte para novas vivências artísticas. Não foi apenas um intercâmbio cultual, pela via teatral. O FRINGE, entretanto, foi um espaço de fazer grandes parcerias e construir novos conhecimentos artístico-culturais, socioambiental e, sobretudo, espaço de cidadania. Por tudo isso, a gente almeja retornar ao FRINGE e continuar tendo apoio nas edições futuras”. Reiterou Artur Áriston (autor, ator, roteirista e diretor do Teatro).

Fotos-Curitiba-234.7
Tearo de Coité no FRINGE Curitiba 2017 | Fredson Costa

Fredson Costa, Gestor do DECULT (Departamento de Cultura), da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte, acompanhou a Cia de Teatro Quaisquer Fulanos, durante estadia em Curitiba, como produtor cultural e representante da Prefeitura Municipal de Conceição do Coité. O Governo coiteense, além de parceiro, deu total apoio no tocante à produção cultural, mobilidade, logística e diversos incentivos.

“Não foi tarefa fácil o Teatro coiteense ser selecionado a participar do FRINGE 2017. Além do mérito, que nossos jovens atores conquistaram, foi preciso passar por um processo de avaliação bem minucioso e trabalhoso. E dentre outras nuances, teve a fase da captação de recurso, visando à sustentabilidade. Foram muitas as lutas antes e durante a consumação do FRINGE. Mas com final feliz. E como todo final implica em recomeço, vamos lutar novamente, usando todas as nossas forças benfazejas, tendo em vista novas conquistas e mais inclusão cultural. Elevando, assim, a cultura de nossa gente ao maior grau de brilho possível. Logo, ir além-mar. Eis a nossa utopia do viver. Advertiu, Fredson Costa.

Fotos-Curitiba-234

“A Cia de Teatro Quaisquer Fulanos, com a nossa parceria, sonhou, imaginou, lutou e celebrou o FRINGE 2017 com louvor. Levando, assim, a beleza da cultura cênica de Coité para mergulhar em águas mais profundas e alçar voos mais altos. Exemplo a ser seguindo por outros artistas ou grupos culturais. Misturando com o tempero do Território do Sisal, a nossa brasilidade ganha mais sabor. Com fé, viva a “Bahia pra Todos os Santos”! Parabéns, juventude teatral de Conceição do Coité!” Concluiu, Fredson Costa.

O QUE É O FRINGE

http://fringe.com.br/sobre/

FRINGE Curitiba 2017 em números:

De 28 de março a 09 de abril, com diversas amostras culturais, tendo o teatro como protagonista do cenário, a cidade transformou-se em um grande palco ao céu aberto, com apresentações espalhadas em vários espaços.

O Fringe, recorte do Festival de Curitiba, chega a sua 20ª edição com 303 espetáculos e números impressionantes. Serão 66 atrações grátis, 45 acontecerão em espaços públicos – 12 praças, dois terminais de ônibus e três ruas da cidadania. Em 41 delas, o público escolhe o quanto paga.

66 Espetáculos gratuitos;

41 No sistema “Pague Quanto Vale”.

Entre espetáculos gratuitos e pagos, além de amostras diversas, espalhadas pelo centro da cidade e entorno, somaram 303 atrações culturais.

São atrações teatrais e similares de vários estados brasileiros e de outros países.

Gênero: Bate Papo, Comédia, drama, dança, experimental, gastronomia, infantil, mostras especiais, música e musical, oficina, teatro de rua, dentre outros.

Número de artistas espalhados pela cidade, fazendo performances: 1.600

FONTE: http://g1.globo.com/pr/parana

E a CIA de Teatro Quaisquer Fulanos, com o Espetáculo Bahia Pra Todos os Santos, fez parte deste cenário cultural, chamado FRINGE Curitiba 2017, tendo patrocínio da Prefeitura Municipal de Conceição, através do DECULT, e do CONSISAL.

Apoios culturais: CPECC e Conselho Municipal de Cultura de Conceição do Coité-BA.

A CIA de Teatro Quaisquer Fulanos já se encontra na cidade coiteense, e tem agenda para os dias 21 e 22 de abril de 2017, às 20h, no Centro Cultural de Coité. Ingresso: R$15,00. Classificação: Livre. Agende-se. Valorize a cultura de nossa gente. Agora é outra vez em Coité. Vá ao Teatro com fé!

Calila Notícias com informações do DECULT-Coité