Vitória cai para o CSA fora de casa e se despede de 2020 ameaçado pelo Z-4

0

Vitória cai para o CSA fora de casa e se despede de 2020 ameaçado pelo Z-4

750_ecvitoria-csa-serieb-brasileirao-futebol-esporte_20201222214228757
Rubro- Negro não resistiu o time alagoano e perdeu por 3 a 0 |Foto: Augusto Oliveira / CSA

O Vitória se despediu de 2020 com mais uma derrota na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, 22, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, o CSA fez 3 a 0 no Rubro-Negro, em jogo válido pela 31ª rodada da competição nacional. Assim, o ano que não vai deixar saudade na Toca do Leão termina com um alerta para 2021: o risco de rebaixamento para a Série C.

Apesar da derrota, a 15ª posição está garantida para as festas de Natal e Réveillon, mas o próximo ano pode começar com apenas dois pontos de vantagem para a zona de rebaixamento. O Leão soma 36 e pode ter Paraná e Figueirense, atualmente com 32, em sua cola na classificação.

O próximo compromisso do Vitória será apenas 3 de janeiro, contra o Operário-PR, no Barradão. Até lá o elenco vai ter onze dias para descansar, fazer ajustes e tentar virar a página para que 2021 seja um ano com melhores resultados esportivos na Toca do Leão.

O jogo

Quatro minutos foi tudo que o CSA precisou para abrir o placar, nesta terça, no Estádio Rei Pelé. Na primeira chegada ofensiva dos mandantes, Rodrigo Pimpão avançou pelo lado direito e cruzou na segunda trave. Lá ele encontrou Rafael Bilu, que apareceu sozinho por trás dos defensores do Vitória. O atacante teve tempo e espaço para dominar a bola no peito, chutar cruzado, e estufar a rede.

O Leão tentou reagir aos 13’, com finalização de Léo Ceará após cruzamento de Mateusinho. A jogada foi boa, mas o camisa nove terminou travado na hora do chute. Dez minutos depois Thiago Lopes puxou contra-ataque com duas opções de passe. A jogada promissora parou no próprio meio-campista, que segurou demais a bola e terminou desarmado.

A primeira etapa também teve outros avanços dos mandantes. Aos 31’ eles estiveram próximo de marcar o segundo gol em jogada bem parecida com a que fez o time abrir o placar. Nesse lance o cruzamento veio pelo lado esquerdo, e quem apareceu nas costas dos defensores de vermelho e preto foi Pimpão. O atacante estava na marca do pênalti, sozinho, e mandou por cima da meta.

E Pimpão seguiu atormentando os marcadores do Vitória. Aos 42’ ele recebeu passe na região do meio de campo, avançou até a entrada da área a chutou forte. A bola parecia ter endereço, mas foi desviada por Wallace e saiu em linha de fundo. Na cobrança do escanteio, Yuri afastou de soco, mas viu a bola tocar na cabeça de Filemon e entrar no gol. Foi o segundo do CSA.

Segundo tempo

O filme da primeira etapa se repetiu no segundo tempo. O jogo apresentava um panorama de equilíbrio, sem domínio de qualquer uma das partes, até que a zaga do Vitória cometeu um novo vacilo. Maurício Ramos errou passe ao tentar sair com a bola trabalhada e deu nos pés de Madson. O meia aproveitou o presente, passou fácil pelo próprio Maurício Ramos, e marcou o terceiro.

Com o jogo resolvido, o CSA teve tranquilidade para continuar criando chances e quase marcou o quarto em diferentes oportunidades. Do outro lado, em uma rara jogada em que Léo Ceará foi acionado pelo companheiros, o camisa nove passou pelo defender e parou em Thiago Rodrigues.

O apito do árbitro confirmou a 16ª e última derrota do Rubro-Negro em 2020. Mas vale lembrar que a temporada segue nos primeiros meses de 2021.

A TARDE Por Rafael Teles e Redação