Vitória empata sem gols com a Ponte Preta e segue ameaçado pelo Z-4

0

Vitória empata sem gols com a Ponte Preta e segue ameaçado pelo Z-4

750_vitoria-futebol-jogo_20201120184653211
O Vitória chegou a ter 90% de precisão no passe durante o primeiro tempo|Foto: Uendel Galter/ Ag A TARDE

Ainda não foi dessa fez que o Vitória conseguiu triunfos consecutivos na Série B do Campeonato Brasileiro.O Rubro-Negro teve a quinta chance de alcançar o feito nesta sexta-feira, 20, mas não passou de um empate sem gols com a Ponte Preta. A partida disputada no Barradão foi válida pela 22ª rodada da competição nacional.

O Leão teve uma atuação sonolenta no primeiro tempo e sequer chutou na direção do gol da Macaca. Na segunda etapa o time teve alguns lampejos, mas não foi suficiente para vencer a marcação dos paulistas.

Com o ponto somado o Vitória foi a 25, o que mantém o Rubro-Negro próximo da zona de rebaixamento. O time volta a campo na próxima quarta-feira, quando visita o Náutico no Estádio dos Aflitos.

O jogo

O Vitória tentou tomar a iniciativa nos primeiros minutos do jogo, mas encontrou dificuldade para vencer as linhas de defesa da Ponte Preta. A partida ficou ‘amarrada’, concentrada no meio de campo, e com poucas finalizações por parte das duas equipes.

A primeira chance aconteceu aos 13 minutos. Após cobrança de lateral direto para a área, a Macaca quase abriu o placar com Camilo. O meia ficou com a sobra e chutou de primeira quando teve a chance. Ronaldo fez a defesa com os pés e depois ainda foi mais rápido que Bruno Rodrigues para ficar com o rebote.

Seis minutos depois a Ponte apareceu no ataque mais uma vez, agora com uma jogada construída. Apodi recebeu nas costas da defesa e disparou. Na saída de Ronaldo o jogador tentou encobrir o goleiro, mas exagerou na força.

O Vitória chegou a ter 90% de precisão no passe durante o primeiro tempo, o problema é que o time continuou sem conseguiu criar jogadas incisivas e gerar chances de finalização. O Rubro-Negro desceu para o vestiário sem ter levado nenhum perigo ao gol defendido por Yago em toda a primeira etapa.

O Leão voltou para o segundo tempo sem alterações, mas com dez minutos Barroca já tinha colocado Mateusinho e Lucas Cândido nas vagas de Vico e Fernando Neto. A postura rubro-negra, mesmo antes das substituições, era de um time mais agressivo em relação aos primeiros 45 minutos.

Léo e Rafael Carioca foram mais acionados e o Vitória passou a apostar em cruzamentos dos laterais para chegar ao gol. Aos 17’ a ideia funcionou bem e Léo Ceará recebeu passe na marca do pênalti. O camisa nove estava sozinho, mas mandou longe do gol quando tentou acertar o chute de primeira.

O momento de pressão dos mandantes passou e o jogo voltou a esfriar no Barradão. A respota de Barroca para ‘acordar’ o time foi colocar Ruan Nascimento no lugar de Matheus Frizzo, o que deixou o Leão mais ofensivo em campo para os quinze minutos finais.

Ainda teve tempo para entrada de Júnior Viçosa, mas nenhum dos jogadores conseguiu mudar o placar e o jogo terminou mesmo 0 a 0 no Barradão.

A TARDE Por Rafael Teles