Vitória fica no empate com o Náutico e segue no Z-4 da Série B

0

Vitória fica no empate com o Náutico e segue no Z-4 da Série B

750_ecvitoria-nautico-serie-b-futebol_2021829181815195
Os donos da casa abriram o placar com Vinícius, e o Leão empatou com Bruno Oliveira| Foto: Divulgação/ CNC

Na 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vitória chegou ao 11º empate na competição nacional. A igualdade da vez é fruto do 1 a 1 diante do Náutico, neste domingo, 29, no Estádio dos Aflitos, em Recife.

Os donos da casa abriram o placar com Vinícius, e o Leão empatou com Bruno Oliveira. Os dois gols saíram no segundo tempo, depois de uma primeira parte com muitos erros cometidos pelas duas equipes.

Com o ponto somado fora de casa, o Rubro-Negro chega a 20 pontos, o que muda pouco o panorama do time na Série B. O Leão segue na zona de rebaixamento, em 18º lugar. O próximo compromisso é no sábado, 4, contra o Operário-PR, em Ponta Grossa.

Difícil de assistir

O Náutico começou a partida com mais posse de bola. Chegou a ter 63% aos 15 minutos. O número, no entanto, não representou um domínio alvirrubro. Em meio ao festival de erros que aconteceram no Estádio dos Aflitos, é seguro dizer que ninguém dominou ninguém no primeiro tempo de ontem.

Ter a posse de bola não era sinônimo de chance de gol. Só indicava quem seria o responsável pelo próximo erro. Passes, tentativas de finalizações, domínios, e principalmente tomadas de decisões. Onde era possível errar, tinha alguém em campo para ‘cometer o crime’. E assim mandantes e visitantes sustentaram o zero no placar.

Só a partir dos 30 minutos as coisas melhoraram um pouco em Recife. Aos 33’ o Vitória foi ao ataque e o goleiro Alex Alves defendeu finalização de Wesley Pionteck. No rebote, Marcinho mandou por cima do gol. Minutos depois o Náutico respondeu com Vinícius, em chute que passou perto da trave.

A melhor chance do primeiro tempo ficou para o último lance. Aos 45 minutos Hereda foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para Vinícius. O atacante do Timbu apareceu livre na marca do pênalti e mandou a bola no quinto andar de um dos prédios que ficam próximo ao Estádio dos Aflitos, em Recife. Um lance que ilustrou bem o que foi a primeira etapa do jogo de ontem.

Os gols

O Vitória voltou para o segundo tempo com Bruno Oliveira no lugar de Soares, mas o time não teve nem tempo de mostrar um novo comportamento em campo, e já ficou atrás do placar.

Aos cinco minutos Jean Carlos cobrou escanteio, Vinícius desviou na primeira trave e tirou Lucas Arcanjo da jogada para colocar o Náutico na frente do placar em Recife.

Os minutos seguintes ao gol foram complicados para o Rubro-Negro. Os jogadores acusaram o golpe e se mostraram sem poder de reação. Do outro lado, os mandantes perceberam o momento de fragilidade e pressionaram em busca de uma segunda bola na rede para definir a partida.

Wagner Lopes, então, tentou fazer o time acordar com as entradas de Cedric e David, nas vagas de Fernando Neto e Wesley Pionteck. Deu certo.

Aos 20 minutos Marcinhou pressionou a saída de bola do Náutico e ficou com a posse já próximo a entrada da área. O camisa 11 tabelou com David e passou para Bruno Oliveira, que apareceu livre para empatar o jogo nos Aflitos.

Na reta final da partida o Náutico levou perigo em cobranças de escanteio. Já o Vitória assustou em chute de Cedric, que balançou o travessão alvirrubro. Nos acréscimos o Leão chegou a ter um a mais em campo, porque Vinícius foi expulso. Mas aí já não havia tempo para mais nada.

A TARDE